Exigimos o fim da sobrecarga de trabalho dos Professores com o ensino presencial e remoto

Os dados oficiais da Secretaria de Saúde de Paulínia demonstram aumento no número de alunos afastados por Covid-19, em decorrência de contaminação na família. O mesmo vale para as ausências dos profissionais das unidades escolares. Isso torna o modo de ensino híbrido, porém sem qualquer regulamentação de jornada.

Tais fatos trazem como consequência os seguintes problemas aos Servidores:

  • Sobrecarga de trabalho;
  • Professores assumem mais salas e turmas;
  • Substituição de Professores afastados;
  • Educadores tendo de cumprir dupla função e jornada*.

*Isso ocorre, pois os trabalhadores exercem função como Professores presenciais, porém acumulam a função com atividades pedagógicas de forma remota. 

Para acabar com essa prática, requeremos através de ofício ao Governo a regulamentação do trabalho remoto nos casos de alunos afastados. Ou seja, este trabalho deverá ser realizado por outro Professor que não o mesmo do ensino presencial. E isso não deverá interferir na jornada de trabalho sem aluno (HTPC, HTPI e HTPL).

Nosso presidente Rodrigo Jacquet comenta:

Nós queremos também da Prefeitura o término da ‘obrigação’ dos profissionais acumularem trabalho presencial e remoto. Tem de ser um ou outro. É o correto e o esperado com a regulamentação”.

2 thoughts on “Exigimos o fim da sobrecarga de trabalho dos Professores com o ensino presencial e remoto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

×